sexta-feira, 3 de maio de 2019

Surpreenda!


Durante minha trajetória como Secretária Executiva, assessorei um executivo incrivelmente interessante. O tipo de executivo que verdadeiramente admiro. Trabalhamos pouco mais de um ano juntos e como era de se esperar ele foi promovido, assumindo novos desafios em outro estado - assim acontece com todos os bons profissionais, estão em contante movimento e aprendizado.

Ele era diferente de tudo que já havia conhecido. Gostava de trabalhar com pessoas rápidas, criativas, seguras e independentes. Assim, a cada demanda e questionamento como deveria executar determinada atividade ele dizia: "me surpreenda". 

Aquilo me dava um frio imenso na barriga. Em partes, porque assessorava simultaneamente outros executivos extremamente metódicos, centralizadores e autoritários. Então, entre os muitos desafios, ao me sentar em sua mesa eu precisava "virar a chave" e agir como proposto. 

Me surpreenda significava para ele um WOW nas minhas entregas e era assustador, ao mesmo tempo que excitante, porque gerava em mim o desejo de realizar além do esperado, sair da zona de conforto. Era uma sensação incrível e não me lembro de viver rotinas ao trabalhar com ele - o que para mim sempre foi adoecedor. 

Certa vez me pediu para realizar uma apresentação com os dados de alguns indicadores que tínhamos na área e me convidou para apresentar o trabalho ao cliente, uma autoridade do Governo Federal. Foi um dos muitos momentos que tive medo, suadeira e ânsia de vomito, porque aquele cliente além de ser estratégico para a empresa, resultaria em novos negócios. 

Se dissesse não, certamente não me daria outros desafios e se dissesse sim estaria nas entrelinhas que deveria surpreende-lo. Na véspera da reunião perguntei a ele: "Fulano, você pode ver a apresentação e avaliar se o material está ok?". Ele respondeu: "Não. Me surpreenda". Não me recordo quantas vezes revisei e ensaiei o conteúdo. 

A reunião aconteceu, realizei a apresentação e no carro, de volta ao escritório, recebi seu feedback. "Parabéns, você entendeu o espirito da coisa e vai longe". 

Receber um feedback como esse de um dos Executivos que mais admirava e ainda admiro, foi uma das coisas mais gratificantes que já me aconteceram. Ele não era o tipo de gestor que passava a mão na cabeça. É claro que nem sempre o surpreendi e tive muitos insights com suas "puxadas de orelha", mas ainda hoje sempre que executo qualquer atividade desperta em mim esse sentimento e ouço aquela voz dizendo com toda força, potência e um sotaque adorável: me surpreenda. Outro dia me peguei falando essa frase para alguns alunos e foi incrível. 

Eu desejo que você encontre ao longo da sua jornada pessoas que despertem o seu desejo de ir além. Fique atento às estrelinhas e surpreenda-se! 

Com Carinho, 

Simara Rodrigues 




Nenhum comentário:

Postar um comentário