terça-feira, 22 de janeiro de 2019

#10YearChallenge euforia ou frustração?


2009 - Em um dos eventos corporativos que faziam parte da minha agenda semanal - Maquiagem acentuada, como se precisasse esconder rugas que ainda não existiam. 
2019 - Chegando em casa Feliz da vida e registrando uma selfie só porque gostei da make do dia e estava com a autoestima elevadíssima, apesar das rugas já evidentes 


Circulou em janeiro deste ano nas redes sociais o challenge #10YearChallenge (“Desafio dos dez anos) e muitas pessoas entraram na brincadeira e foram buscar em seus álbuns antigos fotografias clicadas em 2009 para posta ao lado de uma atual. 

Mais do que uma brincadeira das redes sociais, o desafio é uma ótima oportunidade para revisarmos a nossa história e nossos objetivos. Acredito que acompanhar nossa trajetória, revisando nossas escolhas e nossos passos pode contribuir para que tenhamos mais consciência da vida que desejamos viver e o mais importante, analisar o nosso crescimento, sobretudo como seres humanos, que vai muito além da aparência física.

Resgatar fotos de dez anos atras trouxe muita gratidão e validou tudo que tenho construído e colhido - pessoalmente e profissionalmente. Mais do que a cor do cabelo, as possíveis rugas e quilos a mais, vejo uma mulher mais segura, mais confiante, mais experiente, mais empoderada. Colocar lado a lado os dois momentos trouxe profunda gratidão pela pessoa que tenho me tornado - menos imediatista, mais essencialista, menos crítica, mais empática, menos ansiosa, mais grata por cada oportunidade, menos exigente comigo e com outros, mais amorosa comigo e com os outros, menos tempestiva e mais analítica. 

É uma dádiva olhar para trás e sentir orgulho da pessoa que você tem se tornado. No entanto, para que isso aconteça é fundamental que você tenha consciência daquilo que você é, aquilo que você deseja e o que você precisa melhorar, sendo o protagonista da sua história, não só profissional como pessoal. 

Em especial para mim os últimos dez anos foram os melhores anos da minha vida e tudo que tenho colhido é fruto dessa jornada de amor, autoamor, autorresponsabilidade, pertencimento, foco, humildade, objetivo bem definido e fé!

E o você, o challenge traz euforia ou frustração?

Nenhum comentário:

Postar um comentário