segunda-feira, 4 de junho de 2018

A prática de Yoga e a sua carreira




Como costumo dizer e parafraseando o autor T. Harv, a maneira como você faz uma coisa é a maneira como você faz todas as outras. E assim comparo a prática de Yoga à carreira profissional. 


Como já andei mencionando aqui no blog a minha meta de ouro deste ano é a minha saúde. Por anos negligenciei este aspecto que embora de forma consciente, considerando minha agenda insana, me entristecia e me preocupava, afinal, nosso corpo é templo de Deus. 

Todos os anos eu escrevia nos meus cadernos de planejamento: praticar atividade física, mas o máximo que conseguia era correr uma vez por mês. Sempre me dei prazos e com esta meta não foi diferente. E assim, fui aprendendo a deixar ir algumas coisas que já não faziam mais sentido - o que  não significa que não são importantes, só não faziam mais sentido. E aos poucos tenho me permitido viver um novo ciclo - mais tranquilo, mais leve, mais saudável e mais alinhado aos meus objetivos de vida e de carreira.  

E a partir dessas decisões, tenho conseguido me exercitar 5 vezes por semana, alternando minhas atividades entre boxe, musculação e yoga. Gosto dessa dinâmica, sem rotinas, sem mesmice. Nada mais mortal que a mesmice. Deus me livre! 

Hoje na aula de yoga, enquanto meus colegas literalmente viravam de cabeça para baixo durante um movimento chamado de "invertida sobre a cabeça" ou Sirsasana, eu muito modestamente me limitava às práticas básicas como postura do guerreiro, postura do cachorro, etc. Foi desafiador sentir meu corpo travado e sem a mesma elasticidade dos meus colegas. Tudo parecia mais difícil, mais complexo, quase impossível. O professor, um homem de aproximadamente 35 anos, parecia o homem-elástico e sorriu e disse: "quero ver você fazendo a invertida. Vamos treinar". 

Tudo é treino, disciplina e hábito. Ninguém acorda e faz uma prática de Yoga sem antes conhecer os movimentos básicos, as regras mais simples. É preciso aprendizado e também observação. Aprender observando os mais experientes.  Exatamente como a nossa carreira. E não adianta forçar a barra e tentar fazer algo sem o devido preparo, conhecimento e condicionamento. 

Tentar fazer uma invertida sem desenvolver posturas mais simples e mais básicas, certamente me trariam algumas lesões. Quizá um pescoço deslocado. 

Na carreira não é diferente. Para você conseguir executar uma atividade com excelência é preciso treino, dedicação e paciência. Respiração, concentração e determinação, exatamente como na Yoga. 

É claro que vou conseguir fazer a invertida. Eu não duvido da minha capacidade. Principalmente porque eu quero fazer, porque me sinto bem, porque sinto prazer. Ingredientes fundamentais para o êxito de qualquer coisa na vida - Querer fazer e paixão pelo que faz! 

O que a aula de yôga me ensinou hoje sobre carreira é que tudo o que você aprende e faz durante a sua trajetória é a construção da carreira pretendida. Para os praticantes de Yoga o ponto alto é encontrar o equilíbrio, melhorando o estado físico, mental, psíquico e espiritual. O que faz muito sentido quando pensamos em carreira e sucesso. Você concorda?

Um livro que recomendo sobre o assunto é Yoga para Nervosos, do Prof. Hermogenes, percursor do Yoga no Brasil e pioneiro na apresentação da prática como possível terapia. Li pela primeira vez esse livro em 2015.  Ganhei de aniversário de uma grande amiga e foi, sem dúvida, um dos melhores presentes que eu poderia ter desejado. 





2 comentários:

  1. Muito motivadora sua história, obrigado por compartilhar e por dar um sopro de esperança rumo ao fim da preguiça. hahahahaha. Certamente farei esta leitura.

    ResponderExcluir
  2. Olá Alan, o mais difícil é começar...depois você toma gosto e a preguiça fica de lado. Desejo boa sorte para você! :)

    ResponderExcluir