quarta-feira, 4 de abril de 2018

Regra de ouro: Elogiar sem bajular

Trabalhar por anos na área de Relações Governamentais e Institucionais me proporcionou grandes aprendizados - técnicos e comportamentais - que levo para a minha vida em todos os momentos e situações. Aprendi, entre tantas outras coisas, a ser diplomata e gentil, sem ser bajuladora. 


A capacidade de elogiar e ser gentil sem ser bajuladora foi sem dúvida algo que contribuiu para o meu desenvolvimento pessoal e profissional, o que gerou, inclusive, insumos para a publicação do livro que sou coautora "Os Segredos para o sucesso Pessoal e Profissional". 

O Elogio é um fator importante na motivação das pessoas mas nem sempre funciona, porque não é genuíno. Alguns indivíduos na ânsia de serem aceitos ou queridos, tornam-se verdadeiras metralhadores de elogios, sem nenhum critério, o que em muitas situações, fica evidente ser apenas bajulação. 

Ocorre que, como tudo na vida, elogiar também exige treino e bom senso. 

Outro dia, participei de uma imersão de autoconhecimento, interessantíssima, e em um determinado momento fomos desafiados a fazer elogios genuínos aos demais participante da imersão. Detalhe, no espaço havia mais de 1000 pessoas e, lógico, muitos não se conheciam. 

Nosso desafio era sair da cadeira e andar pelo espaço de forma aleatória e quando verdadeiramente sentíssemos vontade, faríamos um elogio espontâneo para uma pessoa. 

O instrutor ainda orientou que naquela atividade as pessoas que recebessem o elogio apenas agradecessem e seguissem em frente. "Apenas agradeçam", reforçou o instrutor. 

O objetivo desse exercício era refletir sobre o saber elogiar e receber elogios, que será tema para outro post. 

Foi muito interessante estar com pessoas, totalmente desconhecidas - sem saber suas profissões, seu saldo bancário, sua classe social, suas aspirações, suas crenças e etc e realizar esta atividade. Muitos passavam e não diziam absolutamente nada, porque não tinham para dizer. Outros soltavam aquele elogio voluntário, sem a obrigatoriedade de receber outro elogio em troca. 

Autenticidade pura. Sem esforço, sem interesse, sem esperar nada em troca. 

Então, as dicas que deixo hoje são:

1) Ao elogiar não exagere. O elogio é doce e faz um bem danado, mas quando em doses exageradas é enjoativo.

2) Seja sincero - Ninguém consegue fingir o que não é. Se for elogiar, que seja realmente verdadeiro. E quando não tiver o que dizer, simplesmente não diga nada.

3) Experimente as diretrizes abaixo ao menos uma vez nada vida e deixe seu comentário sobre o resultado. 



Um abraço, 

Simara Rodrigues





Nenhum comentário:

Postar um comentário