sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Comece 2018 com o seu plano B em ação



Sempre tive verdadeiro pavor do desemprego e este foi o maior motivador para que eu sempre pensasse no plano B como uma alternativa. Acredito que delegar a carreira para uma empresa ou empregador é uma verdadeira insanidade. É como esperar que alguém respire por você. 


Com o tempo fui descobrindo no empreendedorismo muitos benefícios, além da renda extra. Descobri, por exemplo, meu potencial para influenciar, inspirar, negociar e articular. Além, é claro, de desenvolver competências que estavam alinhadas ao meu perfil.

Nem sempre empreender será a sua renda principal e hoje, é muito comum no Brasil, as pessoas atuarem dessa forma.

Abaixo, compartilho 3 dicas importantes para que você comece a pensar no seu plano B AGORA mesmo!

1) descubra quem é você

Há uma grande diferença entre expectativa e realidade. Já parou para pensar se você é realmente o que você acreditar ser? Vamos combinar que não adianta achar que você será um excelente palestrante se você for uma pessoa introspectiva e tímida, por exemplo.

Uma forma de descobrir suas potencialidade é perguntando para as pessoas mais próximas o que elas pensam sobre você. Pergunte para seus amigos, parentes e gestores quais são as palavras que te definem. Nesse momento, esqueça suas atividades atuais. Você certamente terá feedbacks importantes que poderão auxilia-lo a fazer um brainstorm das palavras. 


É comunicativo, simpático, divertido, gosta de ensinar, gosta de estudar? Este é um bom sinal que poderá ser um ótimo palestrante.

Outra forma de descobrir suas potencialidades é recordar a sua infância. O que você gostava de fazer quando era criança? quais as melhores lembranças das suas brincadeiras? Era aeromoça? astronauta? médico? advogado? Piloto de fórmula um? O que você sonhava ser quando crescesse? E o que isso tem a ver com empreender? TUDO.

Quando era era criança, adorava brincar de escritório. Dependendo da quantidade de pessoas montava uma equipe inteira. A borracha ganhava função de carimbo, folhas tornavam-se importantes documentos para assinatura e deliberações e as caixas de papelão se transformavam em estações de trabalho. Eu adora aquele "ambiente corporativo".

Em muitas situações, na fase adulta, costumamos escolher o que "tem pra hoje" e é nesse momento que ficam adormecidas as nossas potencialidades, aquilo que é nosso por natureza. Simplesmente nos anulamos. No caso do plano B é preciso haver um direcionamento para aquilo que remete à boas lembranças e memórias, é o que você realmente sente prazer. Só assim você poderá usar tudo o que tem de melhor para fazer seu negócio se desenvolver.

2) Estude e se aprimore

Descobriu quem é você e suas potencialidades? É hora de estudar e aprimorar suas habilidades e conhecimentos. Nesta etapa será importantíssimo a leitura de livros relacionados, participação em cursos, eventos, workshop e encontros. Lamento informar mas sentado e sem conectar-se ao seu plano B, nada acontecerá. É preciso partir para ação. Neste momento o apoio de um mentor poderá otimizar as etapas de construção do seu processo e o direcionamento das oportunidades e possibilidades.

3) Conheças as ferramentas alinhadas ao seu negócio

Já diz o ditado "quem não é visto não é lembrado". Então, para que seu plano B traga os resultados esperados, será importante identificar quais os meios de comunicação e ferramentas você deverá utilizar. Isso porque nem sempre as estratégias a serem adotadas serão as mesmas. Se deseja trabalhar com consultoria de imagem, por exemplo, será necessário a criação de um blog e redes sociais como Facebook e Instagram, além, é claro, de técnicas específicas de engajamento com o seu público alvo.

Pensar em um plano de B exigirá planejamento, disciplina, conhecimento e muito dedicação. Quando bem estruturado e alinhado aos seus valores e objetivos, trará bons frutos.

Que tal começar 2018 descobrindo novos talentos?

um abraço,

Simara Rodrigues 

Nenhum comentário:

Postar um comentário